Novidades

Como combater nematoides na sua lavoura?

Para que a sua safra obtenha resultados desejados é preciso que você conheça todas as variáveis que podem gerar impacto na sua plantação.

Ter um planejamento significa estabelecer processos que envolvam o plantio, estratégias específicas, ferramentas e boas práticas agronômicas.

Isso significa estudar a possibilidade de pragas que infectam no plantio e como prosseguir caso haja contaminação.

Uma das possibilidades de praga nas lavouras são os nematoides. Este causa grande prejuízos para o agronegócio brasileiro.

De acordo com a SBN (Sociedade Brasileira de Nematologia), a presença da praga nas lavouras pode chegar a causar perdas de R$ 35 bilhões por ano.

Isso apresenta o quanto esses microorganismos minúsculos, e quase invisíveis, podem prejudicar toda sua produção.

Então, vamos te ajudar a identificar a presença dessa praga para conseguir combater e ter um controle mais efetivo de sua plantação.

Vamos lá.

O que são nematoides?

Nematoides são vermes que possuem corpo com formato cilíndrico, alongado e com as extremidades afiladas, mas seu tamanho pode variar bastante.

Às vezes, as fêmeas assumem formas de rins, maças ou outros formatos que fogem da fisionomia comum dos vermes.

Os nematoides são vermes capazes de viver em qualquer ambiente em que tenha disponibilidade de água. Mostram-se muito vulneráveis à falta de água e a temperaturas extremas.

Mesmo assim, essa praga é capaz de sobreviver à falta de água por meses ou até alguns anos.

Nematoides na agricultura

Terrenos arenosos ou franco-arenosos são mais propícios para que os nematoides se proliferem, isso porque esse tipo de solo facilita a movimentação e migração dos micro-organismos.

Mas isso não significa que ele não possa ser encontrado em diferentes tipos de solo.

Costumam sobreviver melhor em regiões em que a temperatura do solo seja maior que 28 ºC, mas alguns gêneros dos vermes podem tolerar temperaturas abaixo de 12 ºC.

O parasita de plantas geralmente mede de 0,3 a 3 milímetros de comprimento.

Existem diferentes espécies de nematoides presentes nos solos agrícolas, e a grande maioria se alimenta diretamente das raízes das plantas.

Os nematoides conhecidos por atacar as plantas são os fitonematoides, eles são classificados como endoparasitas, o que significa que passam grande parte do seu ciclo de vida dentro das raízes.

Por prejudicar a absorção de água e nutrientes das plantas, os sintomas dessa infestação por esse parasita pode ser confundida com deficiências nutricionais e estresse hídrico.

Por isso é tão importante conseguir identificar quando sua plantação estiver sofrendo pela contaminação dos nematoides.

Como identificar a presença de nematoides na lavoura

Há vários gêneros de nematoides que podem aparecer na sua plantação agrícola, e é importante saber identificá-los.

Nas lavouras brasileiras, os três gêneros de nematoides predominantes são: Meloidogyne ssp, Heterodera glycines e Rotylenchulus reniformis.

É importante conhecer os sintomas causados por cada um desses tipos de nematoides, para que o controle seja feito da maneira correta.

Sintomas causados pelos principais nematoides

Meloidogyne ssp

Também conhecido por nematoide da galha, o Meloidogyne ssp é uma das principais infestações do verme nas plantações.

Seu principal sintoma é a formação da galha, que é resultado de alterações celulares no interior dos tecidos das plantas resultantes do processo de alimentação das pragas.

Geralmente a formação dessas galhas é observada nas raízes das plantas, e apresentam tamanhos e quantidades que podem variar.

Como todo parasita, se desenvolvem para buscar um hospedeiro favorável à sua proliferação.

Sendo assim, dentro das galhas, encontram-se as nematoides fêmeas, que depositam seus ovos na raiz que após a eclosão passam a migrar no solo a procura da raiz de uma planta hospedeira.

nematoides

Acervo: Agro Bayer Brasil

 

Heterodera Glycines

Esse gênero também é conhecido como o Nematoide do Cisto da Soja, por sua cultura de grande incidência nessas plantações.

Ele penetra nas raízes das plantas de soja dificultando a absorção de água e nutrientes da planta.

Sua principal característica sintomática é o desenvolvimento reduzido da planta, resultando em tamanho de crescimento reduzido e manchas amarelas na parte aérea.

Por esse motivo, a infestação dessa espécie é conhecida como nanismo amarelo da soja.

Acervo: Boas Práticas Agronômicas

Rotylenchulus reniformis 

Essa espécie apresenta sintomas um pouco diferentes em comparação aos outros gêneros de nematoides.

Ele normalmente ocasiona o que se chama de radicelas, isso significa raízes menores que se ramificam nas raízes principais ou laterais.

As principais culturas atacadas por essa espécie de nematoide são as plantações de soja e algodão.

Como detectar a espécie de nematoide?

Para descobrir qual das espécies de nematoides está infectando sua plantação, é feita uma coleta de amostras de solo e raízes que são analisadas em laboratórios especializados.

Esse cuidado pode ajudar a prevenir os prejuízos causados pelos vermes e amenizar as perdas, caso a plantação já esteja contaminada.

A quantidade coletada para amostra deve ser uma porção do solo em torno de 200g, e deve conter algumas raízes.

Depois de realizar a coleta, você deve homogeneizar as subamostras em sacos de polietileno e formar amostras de cerca de 400-500g de solo homogeneizado, juntamente com 200-300 de raízes coletadas de maneira aleatória.

Em seguida, você deve enviar a amostra para um laboratório especializado para que ela seja analisada.

Para ambientes de plantação extensos e irregulares, você deve dividir a área em quadrantes e retirar uma amostra de cada quadrante.

Caso não seja possível enviar a amostra ao laboratório no mesmo dia da coleta, o recomendado é armazená-las em temperaturas entre 10 ºC e 15 ºC, ou deixá-las na sombra, evitando o ressecamento.

 

Como realizar o controle dos nematoides?

A erradicação total dos nematoides é praticamente impossível.

Por isso, na maioria das vezes, o agricultor precisa conviver com a presença da praga nas suas plantações.

Sendo assim, é preciso que haja um controle desses vermes, para que você consiga reduzir ou manter a população de nematoides baixa, amenizando as perdas que eles podem causar na sua lavoura.

Portanto, trouxemos algumas dicas e métodos de como realizar esse controle.

Controle preventivo

De fato, a prevenção é a melhor opção de método de controle dos nematoides.

Para isso, você deve:

 

Rotação de culturas

Realize rotação com culturas não hospedeiras.

Culturas que não hospedam determinados tipos de praga são capazes de diminuir radicalmente ou eliminar completamente esses organismos, devido à falta de alimentos aos hospedeiros.

Por exemplo, em regiões contaminadas por M. incógnita, o recomendado é que você realize a rotação com amendoim, braquiárias, crotalária e mamona.

Já para o controle dos nematoides do cisto da soja, você deve rotacionar culturas como arroz, algodão, sorgo, mamona, milho e girassol.

Esse é um dos métodos mais importantes para que haja redução dos nematoides em alguma área de plantio.

Plantas antagonistas

As plantas antagonistas são eficazes, pois têm a capacidade de impossibilitar o desenvolvimento de algumas espécies de nematoides.

Esse impedimento acontece por meio de inibição, repelência ou liberação de substâncias tóxicas.

É um método que tem mostrado resultados satisfatórios na redução de populações de nematoides em meio a diferentes culturas.

Alguns exemplos de plantas antagonistas mais utilizadas  e eficazes nas plantações são: Crotalárias, cravo de defunto e mucunas.

Cultivares resistentes

Esse método costuma ser eficaz quando realizado simultaneamente a outras estratégias de controle, como a rotação cultural.

Mas devido a grande variabilidade da praga, pode perder efetividade após alguns anos se for plantado continuamente.

Para garantir resultado, realize o método de variedades resistentes em programas de rotação de cultura que contem com uma variedade vulnerável e uma planta não hospedeira.

Uso de defensivos

Os defensivos são utilizados no tratamento de sementes, o que torna a cultura protegida desde o início da produção, amenizando as perdas.

Alguns defensivos são registrados no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) que são indicados para o manejo de fitonematoides.

Entretanto, não há prova científicas de nematicidas com potencial de redução significativa da população de nematoides a ponto de eliminar totalmente a rotação de culturas.

Caso essa prática não seja realizada, ou seja, realizada de maneira incorreta, isso pode acarretar inviabilidade no cultivo de algumas culturas específicas por alguns anos.

 

Remoção de raízes infectadas

Remover as raízes infectadas depois de feita a colheita é um passo muito importante para garantir a redução do nível populacional antes do próximo plantio.

Depois de retirar o resto de raízes, você deve amontoar e deixar secar para que elas sejam queimadas.

Nunca mantenha ou incorpore os restos de raízes, uma vez infectadas, em sua área de plantio, pois isso torna ineficaz qualquer outro procedimento de controle.

Isso porque os vermes permanecem alojados nesse tecido, fazendo com que fiquem protegidos contra a ação dos nematicidas e outros agentes físicos e biológicos de controle.

 

Conclusão

Como a erradicação total dos nematoides é praticamente impossível, você deve focar em quebrar os ciclos de vida dos fitonematoides.

Nesse artigo, demos dicas de como identificar a contaminação e de estratégias que amenizem as perdas causadas por essa praga.

Lembre sempre de alternar os manejos de controle que você realiza, pois, a repetição dos métodos pode fazer com que a praga crie resistência e se adapte ao ambiente.

E aí, produtor rural? Anotou as nossas dicas para controlar a infestação no seu plantio?